Significado LGBT e símbolos

Os movimentos civis LGBT são as manifestações sócio-político-culturais para o reconhecimento e respeito da diversidade sexual, promovendo os interesses dos participantes diante da sociedade.

No Brasil, as manifestações contra o preconceito acerca dos LGBT começaram na década de 1960, aumentando durante a década de 70 com a abertura política que ocorreu. Neste artigo, explicaremos os significados e os símbolos ligados à essas pessoas. Nestes últimos anos de existência do movimento, apesar de contar com poucos recursos, conseguiu obter importantes vitórias e reconhecimento de direitos, tanto no Brasil quanto no mundo. Portanto, o movimento LGBT organizou-se contra a discriminação, foi necessário enfrentar a ordem estabelecida e
 colocar sua bandeiras na busca de direitos civis e individuais. Apesar dos avanços, ainda existem países como o Irã que persegue homossexuais.

O que é LGBT?

gay pride

LGBT ou LGBTTT é a sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros, perpassando em diversos tipos de orientações e identidades sexuais. Isso porque o termo “gay” não abrange todas as pessoas que fazem parte da comunidade.

A sigla LGBT é principalmente utilizada como nomo de luta pelos direitos dos homossexuais e contra a homofobia. Anteriormente o movimento possuía o nome de GLS (Gays, Lésbicas e Simpatizantes), porém com o aumento de pessoas a favor da causa houveram questionamentos sobre outras ramificações e identidades, fazendo com que o movimento se expandisse e atingisse outras minorias.

O termo LGBT tem como objetivo promover a diversidade das culturas baseadas em identidade sexual e de gênero. Ele é utilizado para se referir a pessoas que não são heterossexuais ou cisgênero. Para reconhecer essa inclusão algumas comunidades ncluem a letra Q à sigla, para abranger aqueles que se identificam como queer. Também em alguns lugares é incluída a letra “I” para representar Intersexuais e “A” para representar Assexuais, resultando em LGBTQIA. Caso ainda exista um grupo não representado pela sigla (que não seja hétero/cis), inclue-se um símbolo de “mais”: LGBTQIA+.

Símbolos

Bandeira Arco-íris

bandeira orgulho LGBT

A bandeira Arco-íris é o símbolo da comunidade gay mais conhecido. Ele começou a ser usado em 1978 quando apareceu pela primeira vez na manifestação “San Francisco Gay and Lesbian Freedom Parade”. Gilberte Baker, artista de São Francisco, criou a bandeira e, ajudado por voluntários, costurou e tingiu duas para a marcha. Eram oito faixas, com as seguintes cores e significados:

  • Rosa choque simbolizava sexo;
  • Vermelho simbolizava o fogo;
  • Laranja simbolizava cura;
  • Amarelo simbolizava sol;
  • Verde simbolizava a natureza;
  • Turquesa as artes;
  • Azul Indigo simbolizava a harmonia;
  • Violeta simbolizava o espírito;

A bandeira foi rapidamente reconhecida como símbolo da comunidade LGBT. No ano seguinte o artista produziu muitas bandeiras, alterando algumas cores. O rosa choque e o turquesa saíram da bandeira, devido a problemas de produção. O azul indigo foi substituído por azul real, por ser mais fácil de produzir comercialmente. Essa bandeira foi reconhecida oficialmente pelo International Congress of Flag Makers.

Triângulo Rosa

O triângulo rosa é o símbolo da comunidade mais reconhecido mundialmente. Ele surgiu antes da Segunda Guerra Mundial e foi utilizado natriângulo rosa Alemanha durante o nazismo para marcar os presos homossexuais nos campos de concentração. Apesar de não ser muito comentado, os homossexuais foram um dos grupos atacados pelos nazismas. Em 1935, ainda no período pré-guerra, o Parágrafo 175, uma cláusula das leis alemãs que proibia relações homossexuais, foi revista por Hitler e incluindo beijos, abraços e fantasias gays assim como atos homossexuais.

Os prisioneiros homossexuais, que usavam os triângulos rosas, eram foco de ataque de outros prisioneiros e guardas da prisão. A estimativa de homens gays assassinados durante o regime nazista alcança mais de 100.000 pessoas. Quando a guerra terminou, os prisioneiros homossexuais permaneceram encarceradaos, já que o Parágrafo 175 ainda era lei vigente na Alemanha Ocidental até sua revogação em 1969.

Muitos homossexuais e bissexuais não gostam de usar o triângulo rosa, devido ao uso e perseguição durante o período nazista. Apesar disso, nos anos 1970 os gays passaram a utilizar o triângulo rosa como símbolo do movimento e lembrete contra a opressão e preconceito. O triângulo rosa é símbolo da frase “Nunca esqueça, nunca de novo”.

Triângulo Negro

As lésbicas não eram incluídas no Parágrafo 175, porém também foram perseguidas durante a holocausto. A percepção ideal de feminilidade era cuidar dos filhos, ir à igreja, conzinhar e ficar com a família. Dessa forma, as prisioneiras com triângulo negro incluíam lésbicas, prostitutas, mulheres sem crianças e aquelas que eram acusadas de possuir peculiaridades fora da norma. Assim, o triângulo negro se tornou símbolo de orgulho lésbico e feminista.

Símbolos transgênero

símbolos transO símbolo transexual consiste em uma modificação do símbolo biológico dos sexos. Além do símbolo do homem (símbolo de marte – círculo com seta apontando para o extremo superior direito), adiciona-se a cruz na parte inferior representando o feminino (símbolo de vênus) e uma terceira mista. Dessa forma incorporam ambos os aspectos, masculino e feminino.

Outro símbolo é a bandeira do orgulho transgênero, desenhada por Monica Helms, ativista transgenero, apresentada pela primeira vez na Marcha do orgulho LGBT em Phoenix – Arizona, no ano 2000. A bandeira representa a comunidade transgênero e consiste de cinco faixas horizontais, duas de cor celeste, duas rosa e uma branca no centro. Monica Helms descreveu o significado da seguinte maneira:

“A banda celeste representa a cor tradicional para vestir aos bebês varões e o rosa para as meninas. A branca no centro é para quem se encontra nessa transição, ou aqueles que desejam manterem-se neutros entre um gênero e outro ou ainda aqueles que mantêm ambos os sexos. A maneira como está desenhada permite que independentemente de como esteja posicionada, sempre será correta. Isto nos simboliza a nós mesmos, tratando de encontrar o lado correto nas nossas próprias vidas.”

Outros símbolos transgêneros incluem a borboleta (simbolizando a transformação) e um Ying Yang (símbolo do equilíbrio) cor rosa e celeste.

 

Gostou do nosso artigo? Leia também sobre a visibilidade lésbica!