Sadomasoquismo no sexo

Existem muitas curiosidades sobre as práticas sadomasoquistas, também chamadas de BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo) e medos que envolvem esse tema. Algumas pessoas reprimem ao máximo os desejos sado/maso, por medo do que o parceiro vai achar. É necessário entender que aquilo que ocorre na cama não mostra necessariamente a vida da pessoa fora dela, ou seja, quem gosta de apanhar/bater durante o sexo não vai refletir num comportamento sádico no seu relacionamento amoroso e em outros aspectos da vida.

Apanhar ou bater é motivado por fetiches de dominação, que envolve uma relação consensual. Ao contrário do que o senso comum costuma dizer, aceitar prazeres deste tipo na cama não significa aceitar violências ou agressões de qualquer natureza na vida. Isso não é um disturbio ou problema, é normal e é importante se sentir realizado sexualmente.

Por isso, aqui vão algumas dicas para te ajudar a entender o BDMS e começar a entrar nele. Essas dicas são voltadas para as pessoas que estão iniciando.

1. Aprenda sobre

bondage

BDSM é um sigla para a expressão para “Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo”. Disso, ele converte nos seguintes subgrupos:

  • Bondage e Disciplina (BD):Bondage é a arte de amarrar pessoas, seja pela estética, pela restrição ou pelo prazer erótico. Existem muitas técnicas para muitos fins diferentes e pode ser feito tanto comcordas quanto algemas, correntes ou grilhões. Já é a técnica de disciplinar ou ser disciplinado por uma pessoa para os mais diversos fins.
  • Dominação e Submissão (DS): DS representa os atos de dominação e submissão, nos quais o controle e o poder são elementos essenciais.
  • Sadismo e Masoquismo ou Sadomasoquismo (SM): Já o SM fala sobre as relações de sadismo e masoquismo, sendo que os envolvidos sentem prazer em provocar ou sentir dor.

 Assim, o BDSM envolve práticas baseadas na dor ou troca de controle. Ele é conceitual, portanto procure conhecer ao máximo as correntes existentes e ver em que ambiente ou comunidade você se identifica mais. Conheça esse universo antes de se aventurar.

2. Dominador ou submisso

Antes de iniciar é uma boa ideia alinhar as características de cada um com os personagens do sadomasoquisto (dominador e dominado). Definadominação e submissão sozinho qual papel você se encaixa melhor na BDSM. Esses papéis independem do gênero, sendo que o dominador é mais ativo, impiedoso e com desejo de mandar. Já o submisso é entregue e faz as vontades de seu parceiro. Os jogos costumam envolver punições e recompensas.

3. Defina uma senha

Para os participantes do sadomasoquismo existe uma safeword, uma palavra que ordena parar tudo. Isso é delimitado porque no sadomasoquismo sem sempre um “não” quer dizer “não” e “para” é “realmente para”, devido ao fetiche de dominação. Por isso, combine com o parceiro ou parceira a sua safeword, pode ser algo aleatório como “bala”, “caneta”, “brinco” etc. O importante é: quando um dos dois falar essa palavra, você deve parar.

4. Use a criatividade

Use a sua criatividade para fazer a relação mais divertida e excitante. É possível encontrar objetos que auxiliam a prática, como algemas, mordaças, vendas, chicotes, acariciadores, dentre outros. Utilize no quarto, no banheiro, na cozinha, o importante é ser criativo. Lembre-se que para fazer o bondage, o submisso precisa estar vendado.

5. Ninguém fica sozinho

Não deixe a pessoa que está em posição de submisso ficar sozinho caso esteja presa ou acorrentada, sem controle dos movimentos. Um dos preceitos do sadomasoquismo é a necessidade da presença do outro ali e a segurânça que ele transmite quando o submisso está imobilizado. Lembre-se de que o dominador está responsável por tudo o que acontecer naquele momento.

6. SSC

Os adeptos do BDSM geralmente seguem os preceitos do SSC (São, seguro e consensual). O São refere-se à sanidade e equilíbro, para não pejudicar outros âmbitos da vida, como familiar e profissional. O Seguro é sobre a importância na segurança durante o BDMS, para garantir a integridade física. Já a Consensualidade é um dos pilares mais importantes do BDSM, pois tudo é possível desde que ambas as partes estejam de acordo com tudo.

7. Vela quente

sadomasoUma das brincadeiras comuns aos sadomasoquistas é queimar uma vela acima do corpo do submisso e deixar a cera quente cair na pele. O Dominador pode fazer isso ao longo de todo o corpo do submisso, evitando partes íntimas e mantendo a vela a cerca de um palmo de distância da pele para não causar queimaduras.

Com essas dicas você pode começar a experimentar o sadomasoquismo e se divertir, conferir caso será uma prática recorrente ou só para esquentar mais a relação. O importante é se soltar, apreciar o momento, se sentindo tranquilo e seguro.

Gostou do nosso artigo? Leia também sobre sexo na piscina e se divirta em ambientes diferentes neste verão!