Tudo o que você precisa saber sobre as casas de swing!

Casa de swing é algo que todo mundo já ouviu falar!
Uns adoram, outros morrem de medo, mas o que realmente rola nesse ambiente incomum?
O que dá para fazer e o que não dá? Você está preparado para viver uma experiência assim?
Confira nosso artigo e se está ;)!

Como as casas de swing funcionam?

As casas de swing são como baladas, mas destinadas à um objetivo: sexo. Como qualquer local, cada uma possui regras específicas, sendo que em algumas não entram homens desacompanhados e em outras podem entrar, porém pagam bem mais caro. Isso porque a lógica principal é não transformar um ambiente em caça ao sexo, tipo um puteiro, mas sim algo mais sério, de troca de experiências e liberdades. Se você quer ir, recomendo duas coisas, primeiro que converse muito sobre isso com seu parceiro e segundo que use preservativo, Vamos nos permitir! mas não vamos nos expor a riscos desnecessários, não é?

Nas casas de swing existem várias oportunidades, ficar em casal e apenas ser visto, num estilo de voyerismo; ter a experiência de troca de casais, ou seja, encontrar com outras pessoas em um relacionamento e fazer um sexo casual; e tem quem queira ter relações com várias pessoas, independente de ser casal ou não.

Tenha em mente que não é porque você foi à uma casa de swing que é obrigado a transar com outras pessoas. Faça apenas o que tiver vontade e não se sinta pressionado a nada, a lógica das casas de swing é ser um lugar de diversão e prazer, não para se sentir obrigado ou sufocado.

Qual a lógica do ambiente?

Em geral, casas de swing possuem vários ambientes, para todos os tipos de frequentadores, estando em locais privados e não privados. A maioria possui um ambiente com mesas, sofás, balcão, pista de dança e shows de striptease feminino e masculino. Costumam ter um corredor escuro, onde encontram-se quartos separados. No corredor é normal sentir umas passadas de mão, encontrar várias portas abertas (quando tem portas) com quartinhos cheios de pessoas transando. Nestes quartos possuem os chamados “Glory holes”, onde homens podem colocar os órgãos genitais ou as mãos, assim como as mulheres, sem precisar entrar no quarto. Além disso, do lado de fora, próximo ao ambiente mais “balada” existem camas grandes e iluminadas, para quem quer assistir e ser assistido.

O principal é estar aberto, desinibido e pronto para realizar seus fetiches sem pudor ou medo.

Muitas casas de swing também possuem ambientes para todo tipo de fetiche, como saunas, quartos para prática de sadomasoquismo, dentre outros. Caso se sinta assediado ou alguém tente incomodar de uma forma abusiva, chame um segurança, nas casas de swing sempre existem vários prontos para ajuda.

Gostou do post? Curte esse tipo de experiência? Leia também sobre a possibilidade de conversar com pessoas com desejos semelhantes, veja nosso post sobre o Sexlog: o Facebook do sexo!