Visibilidade Trans

Para entender transgênero é necessário entender que o que nos faz homens ou mulheres não é o fato de sentirmos atração pelo sexo oposto, mas sim certos comportamentos incentivados pela cultura. Parece óbvio, mas não é raro ouvir “o fulano não é homem né” (falando de alguem que não possui certos comportamentos ditos como padrão masculino) ou “a fulana é mais homem que eu”. Portanto, é necessário compreender que nossos órgãos genitais não definem nossa personalidadee nossa orientação sexual.

Também é necessário desapropriar a ideia de hipersexualização trans, pois ainda é relacionado a ideia de trans com prostituição. Trans não é equivalente à homossexualidade também. Ou seja, a transexualidade é uma zona tratada com pouca compreensão, mas é algo sólido, que pode e deve ser explicado.

Mas afinal... o que é trans?

transgenero

Transgêneros são pessoas que possuem uma identidade de gênero ou expressão diferente de seu sexo atribuído no nascimento. Transgêneros são também chamados de transexuais quando entram no processo médico de transgenitalização, ou seja, cirurgia para alteração das genitálias. O transgênero também é um termo abrangente: além de incluir pessoas cuja identidade de gênero é o oposto do sexo atribuído (homens trans e mulheres trans), pode incluir pessoas que não são exclusivamente masculinas ou femininas (pessoas que são genderqueer, por exemplo, bigênero, pangênero, genderfluid ou agênero).

As pessoas desenvolvem suas identidades de gênero a partir dos 3 anos, não tendo consciência de pênis, vagina ou sexo, mas se reconhecem como meninas ou meninos. Apesar disso, o grande impasse costuma aparecer na adolescência, quando o indivíduo percebe seu corpo mudando. O que ocorre com seu físico não corresponde ao que esta na sua mente, assim não conseguem se reconhecer como pertencente àquele gênero. Portanto, a transexualidade é acima de tudo um conflito interno, quando não se percebe aquilo que pensava ser.

Identidade e orientação

A questão da identidade sexual é portanto distinta da orientação sexual. Pode ser trans heterossexual, homossexual ou bissexual. Atração física não depende de como nos relacionamos com nosso corpo. Vários casos mostram pessoas casadas que fizeram a transgenitalização e continuaram casadas com a mesma pessoa, mostrando que a sexualidade e a identidade não estão ligadas.

Sobre essas questões, temos um texto explicando todas as diferenças na identidade e orientação sexual.

Transexuais

O transexual nasceu homem ou mulher e não se sente como tal, adotando roupas e jeitos culturalmente ligados ao sexo oposto, sendotrans pride comum o consumo de hormônios para que o corpo fique mais próximo de como a pessoa se vê. Independente do gênero (podem nascer homens ou mulheres), papel (tem os mais masculinos até os bem efeminados) e orientação (existem transexuais hetero e transexuais homo), o que define o transexual é que seu corpo é de um sexo, mas ele se vê de outro. Apesar disso, como dito anteriormente, isso não se liga com sua orientação sexual. Ser transexual se trata de parecer atraente ou não para outras pessoas, é sobre se sentir feliz e liberto.

Travestis

O travesti investe em uma aparência culturalmente definida como feminina, além de ser comum o uso de hormônios femininos, porém mantêm o órgão genital masculino. Podem se sentir bem como homem e como mulher, se sentindo ora mais feminino, ora mais masculinos, estando sempre presente o desejo de ser ambos.

Drag Queen e Crossdressers

Draq Queen e Drag King são pessoas que gostam de se transvestir do sexo oposto, fantasiando-se de modo profissional, fazendo shows e apresentações em boates e bares LGBT. São conhecidos por um modo de vestir mais extravagante e no estilo de se apresentar. O intuito é comercial, de forma que não interfere na sua orientação sexual ou identidade de gênero, se diferem dos crossdressers ou travestis fetichistas para prazer pessoal, seja sexual, erótico ou emocional.

Gostou do nosso artigo? Restou alguma dúvida? Fale conosco sobre sua experiência!