Você conhece o Sexlog: o facebook do sexo?

O Sexlog já está no ar há 5 anos e possui mais de 5 milhões de usuários. Focado em encontrar um novo parceiro(a), dividir fetiches, fotos, experiências, excitações e muito mais, é a maior rede de swing, sendo que a maior parte das pessoas que se inscrevem são casais com a mente aberta, procurando dar uma apimentada no relacionamento.


São cerca de 514 mil livecams transmitidas e 9 milhões de fotos e vídeos. O site oferece aos seus frequentadores a possibilidade de criar um perfil gratuitamente, além disso é possível adicionar fotos, vídeos, amigos, enviar mensagens, fazer comentários e trocar idéias com parceiros através do Sex Messenger. Os Sexloggers, nome dado aos membros do site, geralmente estão dispostos a uma grande variedade de diversão sexual, ficando muito mais fácil realizar swings, gang bangs, brincadeiras com brinquedos sexuais, dentre outros fetiches. É possível ver todos os usuários online e encontrar casais que buscam prazer sexual sem os limites estabelecidos por um relacionamento tradicional.


No site encontramos pessoas de todos os gêneros e orientações sexuais, são transgêneros, heterossexuais, homossexuais, bissexuais, pansexuais, dentre outros. Está interessado em dar uma diversificada na sua vida sexual? É o lugar certo! Além disso, o Sexlog é seguro, tem cerca de 5 anos ativo e toma todas as prevenções contra perfis falsos, garantindo maior segurança ao usuário. O site explica que o seu suporte técnico e serviço de atendimento ao cliente possuem pronta averiguação de qualquer denúncia sobre violações dos termos de uso.


Para melhorar ainda mais a relação, a inclusão de brinquedinhos é bem vinda. Segundo uma pesquisa realizada pelo Sexlog com os usuários, os itens preferidos são: lingerie sensual, gel especial, comida, algemas e plug anal. Dentre as práticas preferidas pelos usuários está também o sexo virtual.


Curtiu a ideia? Vá até a página do Sexlog e procure pessoas parecidas com você. Aproveite para comprar alguns acessórios e Vamos nos Permitir! E depois conta para a gente sua experiência, vai que alguém se interessa por aqui.